7 de março de 2017

Pastor da Assembléia de Deus diz que ordenação de mulheres ao ministério pastoral é antibíblico: “Igreja vai prestar conta”




A ordenação de mulheres a cargos eclesiásticos, como o diaconato e pastorado é uma realidade, mas não unanimidade. Diversos ministérios aceitam e elegem mulheres para esses cargos, porém diversos outros se recusam a fazê-lo.

Nas Assembleias de Deus, uma das mais tradicionais denominações, algumas convenções tem aceitado a ordenação de mulheres ao ministério, outras não, e por isso o assunto tem rendido bons debates entre líderes.

O consultor doutrinário da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), pastor Antonio Gilberto, afirmou ser contra a ordenação de mulheres ao diaconato ou pastorado, por ser anti-bíblico: “Muitas vezes elas fazem o trabalho melhor do que os homens. Mas ordenar para o Santo Ministério, não tem base nas Escrituras. E como é que isso está acontecendo?”, questiona.




Para Gilberto, as pessoas que lideram as denominações terão que prestar conta a respeito do assunto: “É a igreja a culpada e a igreja vai prestar conta disso. A igreja que eu digo não é a igreja o prédio, os responsáveis vão prestar conta disso. Jesus nunca ordenou mulheres”, enfatizou.

Como o debate gira em torno da legitimidade bíblica ao redor das nomeações, o pastor enfatizou que não é somente as ordenação de mulheres que será cobrada da liderança das igrejas. Segundo ele, muitas outras coisas que não estão na Bíblia, mas que são impostas pelas igrejas, serão pesadas por Deus.

-É anti-bíblico. E o que fazer? Quem estiver fazendo vai prestar conta a Deus. Mas infelizmente não é só ordenação de mulheres, é muita coisa que a igreja decide por ela. Eu podia fazer menção aqui, não vou, não há necessidade. Para ninguém pensar que é só esse fato: São várias coisas que a igreja faz sem ter…

Por exemplo, há igrejas que só separam (consagram) obreiros para o diaconato se forem casados, não estou criticando a igreja local, há igreja que só separa (consagra) casados, porque o escândalo está sendo grande de obreiros solteiros […]

Onde está isso na Bíblia? Lugar nenhum. É a igreja que decide! – observou.

Apesar de não encontrar base bíblica para a questão, o pastor apazigua os ânimos afirmando que não vale a pena estimular o embate: “Não tem base na Escritura, nem no Antigo, nem no Novo Testamento. Deus quer a mulher no ministério, quanto mais, melhor, para muita tarefa. Mas ordenação para cuidar do rebanho Deus reservou para o homem. De modo que esse negócio está dando problema. E os que estão na Assembleia de Deus? Vão prestar conta a Deus! Vamos brigar com eles? Deixa pra lá, vão prestar conta a Deus! Esse é que é o problema, a Bíblia diz cada um de nós. Eu vou dar conta e os irmãos vão dar conta também. Se o Tribunal de Cristo fosse coletivo…, mas a Bíblia diz cada um. Então nós temos que pensar nisso”.

Confira abaixo, a íntegra da entrevista do pastor Antonio Gilberto ao pastor Paulo Pontes, do site Seara News






Compartilhe com seus amigos:

6 de março de 2017

Pastor da Assembleia de Deus é preso por suspeita de matar a própria mulher



O marido da pastora Elaine Aparecida Barros, de 50 anos, encontrada morta no dia 27 de fevereiro em um canavial de Passos (MG), foi preso na noite desta quinta-feira (2). De acordo com a Polícia Civil, a Justiça concedeu o pedido de prisão temporária feito pelo órgão contra o pastor Gilberto Adriano de Oliveira, de 40 anos, que é considerado o principal suspeito pela morte da esposa.

O corpo de Elaine foi encontrado envolvido em um lençol em um canavial na saída de Passos para São João Batista do Glória (MG) na última segunda-feira (27). A polícia disse que o corpo tinha sinais de violência e estava sem as roupas íntimas, além de ter arames no pescoço e nos pulsos.


A mulher estava desaparecida desde a última sexta-feira (24). O marido dela disse em depoimento que levou a mulher em um posto de saúde na Avenida da Moda e que voltou para casa para buscar documentos que ela tinha esquecido. Quando retornou, segundo ele, não encontrou mais ela. Ainda conforme o marido, ela estava com R$ 655 e vinha se queixando de ameaças de um ex-namorado.

O corpo de Elaine Barros foi enterrado na manhã de terça-feira (28) no Cemitério Parque de Passos. Como estava em estado avançado de decomposição, não houve velório. Parentes e membros da igreja onde ela era pastora participaram apenas de um momento de oração.



"Ela era uma pessoa muito boa, muito querida. Então ela não merecia isso não", disse, Maria Aparecida, mãe da pastora. "Eu quero que esse crime seja esclarecido e o culpa vai pagar por isso", completou.

Nenhum advogado ou familiar de Oliveira foi encontrado para comentar sobre o caso. A polícia não informou se já teve acesso às imagens das câmeras de segurança que ficam na avenida onde a pastora teria sido deixada pelo marido.

O pastor foi encaminhado para o Presídio de Passos. Ele e Elaine estavam juntos há seis anos e abriram há um ano uma unidade da Igreja Assembleia de Deus Pentecostal.

Confira na Reportagem:

Via G1



Compartilhe com seus amigos:

12 de fevereiro de 2017

Vereadora quebra protocolo e se recusa ler a Bíblia durante Sessão da Câmaraem em Araraquara



Na sessão da Câmara Municipal de Araraquara, no interior de São Paulo, a vereadora Thainara Faria (PT) disse que, apesar de ser católica praticante, não vai ler trechos da Bíblia no início das reuniões, como prevê o Regimento Interno do Legislativo.

O regimento determina um rodízio entre os vereadores na leitura do livro logo no início dos trabalhos.

Aos 22 anos, Thainara é a mais jovem vereadora da história da Câmara e a primeira negra no cargo. Na tribuna, alegou que o Estado é laico e que seria um erro doutrinar uma religião.

Ela sugeriu que o vereador poderia, por exemplo, em vez de ler um trecho da Bíblia, "encarnar um caboclo" ou ainda "falar a palavra de outras religiões".




A posição da vereadora repercutiu após o posicionamento na reunião da última terça-feira, 7. Ela afirmou ter recebido elogios pela postura, mas também algumas críticas.

Entretanto, garantiu continuar acreditando que a "Casa do Povo" não deva ter religião e, por isso, pediu que seja substituída por outro vereador quando for sua vez de ler a Bíblia.

O presidente da Câmara, Jeferson Yashuda (PSDB), contou que é a primeira vez que alguém se recusa a cumprir esse artigo, que foi instituído em 2006 no regimento interno.

Mas disse ser direito da vereadora se negar a fazer a leitura, o que será respeitado pela Câmara.



Compartilhe com seus amigos:

3 de fevereiro de 2017

Pastor preso por estupro usava sobrinha como para atrair suas vítimas



Pelo menos quatro crianças de 8 e 9 anos foram abusadas, diz SSPDS.
Crimes eram cometidos há cerca de dois meses em Sobral, no Ceará.

Um pastor evangélico foi preso terça-feira (31 Jan) suspeito de abusar sexualmente de quatro crianças de oito e nove anos de idade em Sobral, no Ceará. Uma das vítimas é a sobrinha do suspeito, que era usada para atrair outras crianças, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Conforme a delegada Adriana Savi, titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Sobral, as investigações começaram no início deste mês quando a Polícia foi acionada por meio do Conselho Tutelar para investigar uma denúncia de abuso sexual. Os policiais iniciaram as investigações e identificaram as vítimas. As crianças foram submetidas a exames psicológicos e exames de corpo de delito, que comprovaram os abusos.



Ainda segundo Adriana, os crimes eram cometidos há cerca de dois meses, e o homem utilizava a sobrinha, que também era vítima, para atrair as outras crianças. "Os familiares das crianças não desconfiaram do pastor, por serem fiéis dele. Além disso, ele utilizava a sobrinha dele como 'isca' para atrair outras crianças sobe o pretexto delas brincarem juntas", disse a delegada.

O homem foi preso no momento em que se dirigia para a delegacia, a fim de receber informações referentes a um boletim de ocorrência por furto e arrombamento de residência. O pasto não sabia que contra ele já existia um mandado de prisão. Ele foi detido e interrogado, mas negou os abusos.

A delegada acrescentou que as investigações continuam para juntar mais provas dos crimes e tentar descobrir se existem outras vítimas. "Eu peço aos pais que tenham atenção com o comportamento dos seus filhos. As crianças costumam dar sinais quando estão sendo vítimas de abusos. O principal deles é apresentar um comportamento erotizado", finalizou a delegada.

Assista a reportagem:

Via G1



Compartilhe com seus amigos:

Pastor diz que se Eike Batista "tivesse seguido a Cristo, ele estaria livre”




Quando Eike Batista foi flagrado em uma visita à Assembleia de Deus de Rocha Miranda, foi questionado se o empresário, até então bilionário, havia se tornado evangélico.

Os mesmos questionamentos foram feitos ao pastor Daniel Silva com a prisão de Eike. Durante um culto recente, no entanto, Silva foi categórico acerca do assunto. “Se ele seguisse Cristo, do jeito que o Senhor falou para ele aqui, ele estaria livre”, afirmou.

De acordo com o jornal O Dia, o pastor chegou a mencionar que alguém utilizou a prisão de Batista para desqualificar a igreja. E, em seguida, rotulou o sujeito com termos como ‘imbecil’, ‘idiota’, ‘panaca’ e ‘profetinha de araque’.




Durante o culto em que Daniel mencionou o caso, estiveram mais de 200 pessoas. A igreja se localiza em um bairro da zona norte da cidade do Rio de Janeiro, caracterizado por um nível socioeconômico diferente do local onde Eike residia.

Na ocasião, frases e discursos remetiam ao histórico do ex-bilionário. “Quem estava rico vai ficar pobre e quem estava pobre vai ficar rico. Quem tinha não vai ter, quem não tinha vai ter.”

Também disse: “Quem está em cima vai cair. Quem acha que é, não é nada. Porque Deus vai fazer justiça”, concluiu Daniel.



Fonte: O Dia



Compartilhe com seus amigos:

28 de janeiro de 2017

Padre Hélio tem pena reduzida, mas deve cumprir em regime fechado



O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou recurso e confirmou sentença de 14 anos de prisão para o padre Hélio Aparecido Alves de Oliveira acusado de vários casos de pedofilia entre os anos 2001 e 2004, na cidade de Rio Claro. Em primeira instância, o padre que pertencia a Ordem dos Claretianos e era diretor do colégio, tinha sido condenado por 16 anos e três meses.

De acordo com o advogado das crianças molestadas a redução da pena de 16 para 14 não significa muito. “O que queremos é Justiça e que o condenado cumpra a sentença” cita Ariovaldo Vitzel Júnior. “O tribunal referendou a condenação em primeira instância”.

Padre Hélio tem pena reduzida, mas deve cumprir em regime fechado

De acordo com o que apurou a reportagem, com a condenação em segunda instância, uma ordem de prisão já foi decretada e enviada as autoridades policias, mas o padre está foragido. Ele chegou a ser preso em 2006 e, após cumprir pouco mais de um ano da pena, conseguiu habeas corpus.

Já irmão Hely, por telefone, representante dos Claretianos no município, afirmou que o assunto é de competência do advogado de defesa do padre.

A reportagem tem contato com o escritório do advogado de defesa do padre Luiz Eduardo Greenhalgh, mas o mesmo não retornou a reportagem do Jornal Cidade.

Fonte: Jornal da Cidade



Compartilhe com seus amigos:

Padre Hélio é preso acusado de vários casos de pedofilia em São Carlos




Hélio Aparecido Alves de Oliveira, de 58 anos, o padre Hélio, está preso em São Carlos desde o dia 20 de janeiro. Acompanhado de seu advogado, Hélio se entregou na Delegacia Seccional daquela cidade. Condenado a 14 anos de prisão, o então padre foi acusado de vários casos de pedofilia entre os anos de 2001 e 2004 na cidade de Rio Claro. O condenado chegou a ser preso em 2006 e, após cumprir pouco mais de um ano de pena, conseguiu habeas corpus.

O advogado Ariovaldo Vitzel Junior, que atuou como assistente de acusação do Ministério Público durante todo o processo, que teve início em 2004, falou sobre justiça. “Sabíamos que ele não ficaria foragido durante muito tempo. Ele foi julgado, condenado e o Tribunal de Justiça confirmou a sentença. É um alívio muito grande saber que Hélio está preso e que irá cumprir sua pena”, fala o jurista.




Vitzel ainda comentou sobre as famílias envolvidas. “Foi muito chocante, principalmente para as famílias que foram colocadas em descrédito quando denunciaram os crimes. Mas com a prisão sinto que meu dever está cumprido e acredito que agora a justiça será feita.”

A reportagem do JC também apurou que Geny Campanha Pecorari, que trabalhava como secretária do colégio onde Hélio era diretor na época dos fatos, foi presa, mas não houve confirmação da Polícia Civil.

O delegado Joaquim Dias Alves, que trabalhou no inquérito que resultou no processo e na condenação de Hélio, foi procurado, assim como o advogado de defesa de Hélio Aparecido Alves de Oliveira, mas até o fechamento da edição a reportagem não obteve retorno.

Saída

Em contato com os Missionários Claretianos do Brasil, congregação à qual o padre pertencia, a instituição informou que Hélio não é membro há muitos anos.

Fonte: Jornal da Cidade



Compartilhe com seus amigos: